Força, Bruno!

Eu adoro vê-lo de pescoçinho bem firme, cabecinha levantada, olhar interessado! Tenho certeza que já é resultado da fisioterapia, que começamos há mais de 1 mês, duas sessões por semana, 40 minutos cada. Nas primeiras vezes o Bruno chorou muito, mas agora só fica bravo mesmo no final, quando já está cansado. É muito legal observá-lo fazendo coisas de gente grande: rolar, deitar na bola, ficar “sentado”.

Em casa tentamos, sempre que possível, imitar os exercícios da tia Lia, mas dentro das nossas limitações, claro, porque tem coisa que nem tenho coragem de fazer com ele, só ela mesmo porque é profissional. Ela faz tudo pelo método “Bobath”, adequado para bebês por meio do “Baby Course”. Eu não entendia nada disso, mas agora aprendi um pouquinho e sei que são esses os melhores métodos para as terapias de Fisio e Fono.

Quando deitado de lado no berço, ele já vira de bruços sozinho. Só não sabe ainda desvirar, mas está quase conseguindo. Então a gente deixa ele se esforçar bastante, e enquanto não chora, fica tentando, é uma belezinha. Faz força com as perninhas prá empurrar-se prá frente, um esforço danado! Sinceramente não me lembro se nessa fase a Elisa já fazia essas coisas, mas uma certeza eu tenho: a gente não a estimulava desse jeito! Imagina, eu morria de medo de colocá-la de bruços e fazê-la “forçar” o pescoço, parecia perigoso!

É claro que não sobra muito tempo prá esses “exercícios”, mas um pouquinho por dia já é um bom treino. É a constância que é importante para que ele possa evoluir. Ainda precisa abrir mais as mãos, os dedos dos pés também ficam quase o tempo todo “retraídos”; são sinais de que alguns reflexos ainda estão imaturos, mas força Bruno, que você chega lá!

Anúncios
Esse post foi publicado em três meses e marcado , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Força, Bruno!

  1. Alex Ballestero disse:

    Oi Lu, Ailton, Lisa e Buno,

    Sou mais um seguidor desse blog genial e fiquei muito feliz em saber que o Bruninho está evoluindo e olha só…fazendo fisioterapia…mas é um esportista nato esse meu primo rsrrss.
    Confesso que me emocionei com as postagens e acho que o pior sentimento que podemos ter em relação a qualquer pessoa é dó, pena. O Bruno é um batalhador, um lutador, que vai vencer todas as dificuldades que ele enfrentar, por isso, de nós ele nunca vai ter um sentimento de pena, e sim incentivo, cumplicidade, amor, afeto, doação. Como o próprio pai, Ailton, me falou no primeiro dia em que visitei o Buninho, os portadores da Sindrome de Down não sabem o que é não portar a Síndrome, portanto, para eles, somos todos iguais, será que é difícil para nós enxergarmos deste jeito tambem? Possuem limitações? Sim. Mas quem não as possui? Como disse o Tio Matheus, estamos aprendendo muito com esse pequenininho.
    De minha parte tem todo amor e incentivo q todos os primos temos, tivemos e vamos brincar muito juntos. Mas nada de dó.
    Força muleeekkkeeee…que vc já tá chegando lá.
    Beijo Família

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s